Diário da Viagem de d. Pedro II aos Estados Unidos

Em 15 de abril de 1876, d. Pedro II e sua comitiva desembarcaram em Nova Iorque e, a partir daí, o imperador seguiu rigorosamente o projeto elaborado para a viagem que durou quase três meses. D. Pedro II narrou, minuciosamente, os lugares por onde passou, totalizando vinte e oito estados/territórios e a capital - Washington-DC -, registrou seus encontros com os amigos da Nova Inglaterra, entre eles James Cooley Fletcher, Henry Wadsworth Longfellow, John Greenleaf Whittier e a família de Louis Agassiz, bem como suas visitas a escolas, bibliotecas, museus e instituições públicas. Foi convidado pelo presidente Ullysses Grant para presidir a inauguração da Exposição Universal da Filadélfia, a quem retribuiu, oferecendo-lhe um hino em homenagem ao centenário da Independência dos Estados Unidos composto pelo maestro Antônio Carlos Gomes.

O diário da viagem aos Estados Unidos faz parte do Conjunto documental relativo às viagens do imperador d. Pedro II pelo Brasil e pelo mundo, que mereceu a inscrição no Registro Internacional do Programa Memória do Mundo da UNESCO, o equivalente ao título de Patrimônio da Humanidade. A documentação é parte integrante do Arquivo da Casa Imperial do Brasil, doado ao Museu Imperial em 1948 pelo príncipe d. Pedro Gastão de Orleans e Bragança, bisneto de d. Pedro II.

 
Conheça o Mapa da Viagem

(Arte de André Hansen)

 
Registros Históricos da Viagem