01.05.1876

De noite 236 m. (a 26 m. p.h) Um snow-shed agora. Outro. 3º, 4º, 5º mais de 6.000 pés de a[ltura] 6º.

É a Pequop-Range. Passamos de noite por Shoshone onde há ricas minas de cobre no Rose-Creek por Palisade a o[este]. Do qual está o Devill’s Peak de cerca de 1.000 pés de a[ltura].

Numa fenda do cimo deste há restos de um nicho de pássaro gigantesco de espécie extinta, ou da família condor por Elko com 1000 habitantes. 

Ao N. da cidadezinha está a university que custou 30.000 dol[áres].

Por Wells cerca dos quais estão os Humboldt-Wells, cujo fundo não se achou e parecem crateras jorrando água ligeiramente salobra. 

Por Independence. Grande parte do vale é muito produtiva e ocupada por sutlers.

Chegamos a Ivans 3 milhas atrás apenas de Salt-Lake; fim da bacia Humboldt 7 m. Passamos a linha ocidental do deserto. A maior parte da superfície deste é areia misturada de conchas marinhas e fragmentos fossilizados. Só em séculos futuros será este deserto habitado pelo homem. 

Tonno está a 5964 pés de a. Tenho visto mais neve perto da estrada. 

6h Seguimos. Colinas cobertas de sage-brush Algumas casas. Mais um snow-fence

7h 10’ Tecoma. Minas de prata e chumbo a 5 m. Indicações de carvão de pedra na vizinhança mas ainda não aproveitado sistemáticamente. Poucas casas. Vasta planície de sage-brush

[Desenho]

morros à direita não muito altos.

7 ½. Vêem-se ao longe as águas de Salt-Lake. Passamos um lugar onde havia trilhos com vagões de carvão de pedra. Andou-se muito pouco e paramos. Passamos por depósito de carvão. 

8h 5’. Terrace. Oficinas da companhia. N[orte]. Vê-se a entrada para Thousand-Spring-Valey. 

Partida 8h 35’. 

9h À direita e pouco distante vasto plano de sal e no fundo o Salt-Lake. Natlin quase no centro E.O. do Deserto Americano de 60 m2

9 ½ aproximamo-nos de St. Lake. 

10h 7’ Kelton (ou Indian Creek). Daqui há linha para Idaho e Oregon. Todo o terreno esbranquiçado de sal. Tem já suas casas. Vi um carro com 5 parelhas de bestas. Sempre o mesmo deserto. 

10 ½. A ilha do Salt-Lake parece pela miragem destacar-se da superfície do lago. 

10 ¾. Como está verde-claro a água do lago apesar de não haver verdura nas margens! Montanhas cobertas de neve no fundo e por cima de uma faixa azulada superior a outra pardacenta que borda o lago verde-claro. Deste lado campo acidentado de sage-brush 

11 ½. Passa-se entre colinas que escondem o lago. 

11h 40’ Promontory. Aqui se ligaram em 1º de maio de 1869 os dois trechos da estrada que vinham de O[este]. E de E[ste]. Então a de O[este] só chegava a Sacramento. 

O presidente da Companhia do Pacífico Loland Stanford (conversei com ele em S. Francisco. Muito simpático) pegou no martelo de prata e quando curvou o último prego estando o martelo ligado com os fios do telégrafo transmitiu-se logo a notícia deste sucesso a toda a Confederação. 

Temos um trem adiante 

2h Adiantei agora o relógio de uma hora por virmos para E[ste].

Acabo de dar um bom passeio. O trem que temos adiante descarrilou. Talvez percamos o trem de Ogden. 

Vi um rompe-neve que puxado por 10 ou 12 locomotivas vai rompendo neve de 6 pés de altura com a rapidez de 33 m. em 50’. 

4h Parados sempre. O trem que ia na mesa direção desencarrilou por causa de um boi. Cavalgaram 11 carros uns nos outros. Morreram 2 pessoas e 2 feridas. Soube-se isto pelos passageiros que vieram até cá. Um deles, gracejando, disse que o desastre sucedeu a 11 m. O[este]. que depois que por brincadeira fingiram num vagão que encomendavam um bêbado como morto. 

Larga 7h 23’. pequena paradinha, e segue às 7h 29’. 

O S. de neve. Atravessamos solo pedregoso. 

Perto das 8 chegamos à vista do lugar do sinistro. Apesar de termos avisado por aviso telegráfico estamos 8 ¾ aqui. Já ceamos. 

9 ¾. Acabamos de passar pelo lugar do desastre. Que montão de vagões! A locomotiva caiu para a direita e fora dos trilhos que percorremos. Graças a Deus! 

10h 36’. Corinne. As terras circunvizinhas só carecem de irrigação para serem produtivas. Antes de Corinne ao N. de Utah ficou o Montana-Territory — Aí é que depois das explorações do Dr. Hayden e maravilhas que observou foi votado pelo Congresso o estabelecimento do Great-National-Park uma área de 55 por 65 milhas de extensão. Esta região tem a aparência vulcânica mais maravilhosa de toda a União. Acha-se aqui o geyser que durante horas jorra uma coluna de água a ferver de 15 pés de diâmetro e 150 de a. Outro jorra água quente a 200 pés de a[ltura] com mais de 1 pé de diâmetro. No que não creio é que o Yellow-Stone corre por tal plano inclinado de lajeado de pedra que na distância de 20 m. fica a água a ferver por causa da fricção! 

Na estação próxima de Bonneville vêem-se nas montanhas os sinais das três alturas a que já chegou a superfície do S. Lake. 

Perto de Union-Junction, última estação antes de Ogden há diversos hot-springs. Tem bonito hotel olhando para as Wistach-Mountais cobertas de neve que vou [ilegível] à minha esquerda. 

Não me deitei ainda porque desejo saber se tenho ou não de ficar em Ogden por causa do trem. 

Tenho visto o S. Lake do lado direito ao luar. Infelizmente há nuvens e névoa. 

11h 44’ Ogden. Seguimos daqui a pouco.

01 05 1876 1a pagina original