08.05.1876

Antes de chegar à estação de Washington que não corresponde a uma capital de Nação passou-se um túnel. Ontem depois de descansar um pouco neste hotel Arlington que não é digno de descrição fui à missa de St. Mathew. Igreja pequena e cantoria péssima. Notei que as pessoas de cor ocupavam um lugar separado na galeria. Sermão medíocre por um padre perto de 80 anos, que pediu aos diplomatas por uma missa mais cedo que a conventual todos os domingos 80 dol[áres] por mês. 

Depois fui ver o Capitólio. Aspecto majestosíssimo. Agradou-me muito o todo da arquitetura. Tudo o que é escultura é medíocre. As salas são baixas e escuras de dia. Há escadarias belas sobretudo pelo mármore cor de chocolate de Tenesee.

Os quadros representando a batalha do lago Erie, a proeza do Cap. Perry feito por um Powell e duas vistas de Yellowstone e Sierra Nevada por Moran são bons. Os baixos relevos de um Pérsico Causici de Verona na rotunda de espera são menos que medíocres. A cúpula da rotunda está bem pintada. Representa a apoteose de Washington e também os descobrimentos de Franklin. Subi até a última galeria da rotunda por quase 400 degraus desde o segundo andar. Há numa das salas um retrato a óleo de Washington feito por um Rembrandt no tempo dele que é belíssimo. Ficou a livraria para hoje. Retirei-me para o hotel e falei ao Geo Bancroft, o historiador, que veio de Berlim inteiramente partidário da política ao menos em torno de Biowarek, Thornton 003 ministro inglês, e o astrônomo Newcomb.

Jantei às 4 e depois dei um passeio por Georgetown e terras do General Lee que o governo confiscou e onde se enterraram mais de 12.000 homens mortos na batalha de Bullrun. 

A vista de Washington das alturas de Arlington é muito bela destacando-se no fundo o Capitólio. O monumento que erigem a Washington é por ora uma torre que querem que seja a mais alta do mundo — é verdadeira Babel. Hei de vê-la melhor depois e mandar para ela uma pedra do Brasil como o tem feito diversas Nações. 

Às 7 estava no observatório. Muito bem montado. O telescópio maior é de refração e a ocular tem 36 pol. de dianteiro; a maior conhecida. Pareceu-me bom. Vi a estrela dupla  Gama Leonis, Alfa da mesma constelação e Arturas. Os movimentos do telescópio e da cúpula são facílimos assim como o meio do observador se colocar convenientemente. Excelente cronógrafo e registradores elétricos. O regulador elétrico da hora a que já correspondem 4 relógios na cidade não é tão perfeito como o do observatório do Rio. Não achei o cronógrafo estabelecido com toda a estabilidade precisa. O relógio Standard para as observações está muito mal colocado. Pedi todas as publicações do observatório. Todos pareceram-me muito inteligentes e conhecedores dos trabalhos dos Liais no Rio. O Newcomb falou-me sobretudo na nota do Liais para as observações da passagem de Marte para a determinação da paralela que Newcomb pensa que melhor se achará pela medida da velocidade da luz. Mostrou-me um espelho feito pelo sistema Foucault para experiências que ele quer fazer a respeito da velocidade da luz melhorando aquele processo. O Diretor o Comodoro David que estava no Rio e levou-me carta do Agassiz foi quem pareceu conhecer menos o observatório. Creio que se ocupa só de que é direção administrativa. 

Voltando dei um passeio pelos jardins da repartição da Agricultura e do Smithsonian Institute. Luar muito lindo. À tarde entrei num jardim com a estátua equestre de Washington — por um Clark Wills. 

Vi no Capitólio um busto de mármore de Crawford feito por ele mesmo, que pareceu-me obra artística.

Fez muito calor de noite. 

A cidade de Washington está bem colocada e tem 4 monumentos: Capitólio, Patent-Office, Tesouro e casa que fazem ainda para as repartições “Estrangeiras, Guerra e Marinha”. 

O Post-Office também é grande o edifício bem construído.

Antes do almoço fui ao Smithsonian Institution. Os objetos mais curiosos foram para Filadélfia onde encontrarei o professor Henry, que muito me agradou e era amigo íntimo de Agassiz, que muito me falou nele. Mostrou-me todo o estabelecimento. Há belos modelos em gesso de animais fósseis. O túmulo de Séptimo Severo não está acabado mas indica que fosse dele. 

Neste instituto recebem-se publicações de todas as partes que são enviados para a biblioteca do Congresso e enviam-se obras para as diferentes sociedades que se acham em correspondência com o Instituto. 

Há quartos para até 20 pessoas que aí comem também e estudam ou completam seus trabalhos científicos. Tem um jardim anexo. 

Às 10 fui ver o botanical-garden que me agradou pela variedade de plantas exóticas. Vai publicar um catálogo. Fica junto ao Capitólio aonde eu fui e vi a biblioteca de 300.000 volumes. É bela porém não chega no arranjo ao do British Museum, e da nova planta da Biblioteca Nacional de Paris. 

Assisti à reza da abertura da Câmara ao meio dia. Vi a Supreme-Court cujo aspecto impôs-me respeito. São 9 magistrado — todos presentes — que dizem são de uma reputação ilibada. 

Fui depois visitar o presidente 004. Seu aspecto é grosseiro. Pouco fala. A nora é muito amável. A mulher feia e vesga faz o que pode para ser amável. O filho parece rapaz muito inteligente. Mr. e Mrs. Fish agradaram-me muito. 

Passeei num jardim onde havia árvores de pequenos pendões de flores brancas cujas folhas que o vento levava arremedavam queda de neve. 

Tornei ao Capitólio. 

Estive no Senado para ouvir a defesa do Ministro Belknap pelo advogado Back. Gostei do modo porque este falou. Com muita lógica. Vi lá e falei ao Ministro da Dinamarca Linden Krone e sua mulher ex-Mrs. Malton que muito me agradaram. 

Acabo de falar ao General Sherman que é muito simpático e alegre, ao secretário da Guerra Wood e ao irmão de Barbacena que tocava rabeca com meu Pai; quando Mme. Gabrielle tocava creio que harpa. 

Depois de jantar fui à imprensa nacional. 1200 trabalhadores. Salões de 300 pés de comprimento e 76 de largura, para composição, prensas das melhores — uma imprime 7.000 folhas de ambos os lados numa hora. Disseram-me que a máquina não dobra perfeitamente; porém depois o diretor confessou que o governo não adota essa máquina nem a de coser para empregar mais braços. Bela oficina de encadernação — encadernam muito solidamente e com gosto. Há 500 mulheres empregadas. A oficina da eletrotipia é mesquinha. Imprime só para o governo na razão de 700.000 impressos por ano e encadernam na mesma razão. É um estabelecimento digno de ver-se. Montou-se em 1861.

08 05 1876 1a pagina apontamentos do dia original