24.05.1876

6h Acordei estando nós em Baton-Rouge. Invasão de bárbaros. Já me deram um ramalhete de flores monstruoso, porém muito bonito. Um judeu polaco A. Kowalki dirigiu-me uma saudação em hebraico por escrito, que eu li a ele, o que o encantou.

Estamos a 130 m. de N. Orleáns. Creio que os sulistas hão de incomodar-me com suas obsequiosidades, pois que o bispo já me disse que se fosse possível ele me quereriam para monarca do Sul, como durante a guerra da secessão tiveram intenção de se constituírem monarquia e chamar um soberano de fora. O tom da linguagem deles é de quem ainda não se resignou do resultado de sua imprevidência e sobretudo de sua má causa interesseira.

Por ora nada posso dizer, porém o Norte me tem agradado muito mais que o Sul.

The Daily Democrat de 23 publicado em Natchez dá notícias do estado do rio. O capitólio; porque Baton-Rouge (cidade de 5.000 hab. segundo ouvi) tem forma de castelo e vê-se bem de bordo. Há outra casa para que se sobe por socalcos gramados e ajardinados como em algumas das chácaras do Brasil. O 2º piloto diz que chegamos às 8 da noite em N. Orleáns e eu assim penso, porque paramos muito.

Chegou a N. Orleáns o grande vapor Katie e está parado perto do nosso. Vai para Greenville rio acima. Parece bem carregado. O nosso tem feito uma razzia por estas margens. Desde lobriga carga, mesmo de achas de lenha atraca. Dizem que daqui por diante são fazendas de ambos os lados.

9h 1/2. Largamos de Plaquemine que parece-me povoação importante. Disseram-me pessoas que desceram em Baton-Rouge que já erva nas ruas e que a capital do Estado de Luisiana está agora em N. Orleáns.

Tendo deixado há muito de Baton-Rouge vi à esquerda um grande edifício que me disseram ser a casa dos surdos-mudos.

A água que bebemos do rio já é mais clara; até agora cor de terra, mas já disse-me o que me referiram a respeito dela em St. Louis. Por ora ainda não apareceram as fazendas de que falaram.

12 h Já vi diferentes fazendas de açúcar em ambas as margens do rio. Agora passou-se pela de Boucher à esquerda, cuja renda em pães de açúcar é de 200.000 dol. por ano, segundo me disse o bispo que se chama Joseph Pere Bill Wilmer. Parece que me quer catequizar à causa do sul, mas eu rebato seus argumentos.

2h Aproximamo-nos para atracar ao lugar St. James. Temos passado por muitos engenhos e uma grande casa de convento à esquerda. O comandante diz que de mau carvão como o atual consome 46 ton. em 24 horas.

6h 40’. Pensei ver mais fazendas às margens do rio. O nosso Paraíba tem mais e é muito mais bonito de Campos para S. Fidélis.

Vi dois vapores um descendo e outro subindo. Já se descobre ao longe de N. Orleáns. Com as voltas do rio ainda há 9 m. até lá.

24 05 1876 1a pagina de apontamentos do dia