12.06.1876

Antes do almoço fui ver a Perkins-Insitution para cegos. Casa grande e bem situada. Tem cento e tantos cegos. Laura Bridgeman estava doente e fora com os parentes. Outro também cego-surdo-mudo chamado Caskwell, acha-se em Newport e o diretor, o grego Agnanos genro do Dr. Howe, que educou a Laura e a Caskwell ficou de prevenir a este que me procurasse em casa de Bancroft, em Newport. Os cegos aprendem a consertar e afinar pianos de que havia 50 no estabelecimento e a fazer vassouras, colchões, capachos e palhinhas de cadeiras. Lêem nossas letras em relevo e escrevem pelo sistema de pontos de Braille ou letras como as nossas formadas de traços a lápis nos vão retilíneos de uma papelão — deram-no — para suas relações com os videntes; trouxe bilhetes destes de Laura assim como sua fotografia – e contam por um sistema que me pareceu diferente e melhor que o adotado no Rio para onde levo ou mandarei a explicação. O curso é de 8, e aprendem pouco ou mais ou menos o que se ensina no Rio. O Diretor foi redator de um periódico grego. Enviou-me a pedido meu jornais recentes da Grécia e prometeu-me escrever para lá a respeito de minha viagem pela Grécia.

Depois do almoço, Museu de história natural, Bouvet amigo de Agassiz mostrou-me. A melhor coleção é a de pássaros. Vi um belo modelo de Megatherium. Impressões de patas – uma muito grande de hidrarchos (?) — e de gotas de chuva em rochas. Imagem pequena de um ponto dos Black-Hills – creio eu – em que os rochedos vistos de lado e ao longe figuram o perfil de um velho.

Primary School – Ensino excelente por meio da leitura de figuras da leitura, numeração e música em seus rudimentos para crianças desde a idade de 5 anos. 3 de ensino primário; 6 anos grammar schools que não pude ver hoje. – 3 nas high schools de que vi as melhores de meninas e de meninos. Aquela é excelente – a melhor que tenho visto aqui – excelente laboratório de química – a professora muito hábil chama-se Whites – gabinetes suficientes de física – aula de botânica onde descreviam em cadernos com os nomes das partes do vegetal que se lhes dava a professora. Sala de desenho com bons modelos; gabinete fotográfico – deram-me duas fotografias – e até querem fazer um pequeno observatório. O superintende Mr. Elliot é primo do presidente do Harvard College e muito inteligente. As 600 discípulas de que saem — o curso é de 3 anos – 100 prontas cada ano indo de 40 a 50 ser mestras, reuniram no hall que é belo, apesar de algum tanto baixo, e cantaram o hino da escola de que me deram cópia. Percorri somente a dos rapazes que vi depois no drill – grande salão sobre um açougue – fazendo exercício de recruta. É costume estabelecido para estas escolas desde a guerra de secessão.

Medical School – Hospital Geral e Museu Warren. Falarei depois disto.

À tarde tipografia e fábrica de piano de Chickering.

À noite no hotel vistas fotográficas do Yellow-Stone.

12.06.1876 Página