23.06.1876

Antes do almoço Academia de Ciências Naturais. Ricas coleções sobretudo de conchas. Também vi fósseis interessantes como a imensa coluna vertebral de Emalssaouros platyurus achada nos Estados Unidos e o crânio do Bisen cayifrone com uma profunda depressão na testa. Lá está a coleção de crânios de diversas nações de Mortons que eu desejei comprar quando li sua menção nas cartas de Ampère e não adquiri por informar-me de cá, julgo que o Araguaia, não valer ela a pena. Vi a sala onde está a biblioteca só de obras de ciências naturais – onde não se compreendem química e física – e se reune a Academia a cuja sessão de 3ª fª eu assistirei às 8h Vão estabelecer cursos. Tem um gabinete micrográfico onde pode trabalhar quem trouxer seu microscópio. Creio que o presidente da Academia é o professor Konig da Universidade e muito conhecido como físico.

Das 10 às 2 examinei a bela exposição do governo dos Estados Unidos primeiramente com o diretor da instrução pública o inteligente, ativo e simpático general Heaton (ou Saton), e depois com o professor Baird que tarde compareceu e eu convidara assim como ao professor Henry que deixou de aparecer por cansado. Baird é do Smithsonian Institute.

Depois do jantar jardim zoológico de que trouxe guia explicativo e último relatório e vi muito bem devendo ficar logo que esteja tudo pronto um lindíssimo e instrutivo passeio. À noite ouvir ou antes ver Offenbach reger orquestra. Parece-se de longe com Mr. Noel de cabelos pretos, onde os tem. De perto segundo me disse C. Borges está avelhantado e chupado. A orquestra tocou bem num jardim coberto de vidro iluminado no teto com linhas curvas de copos de diversas cores havendo no fundo um arremedo do Niágara com passagem por detrás da queda d’água sem a gente se molhar. Ficamos numa espécie de púlpito rústico perto do Niagarazinho (sic). Não gostei da Offenbachiana (vid. programa) e notei melhor como o Offenbach furta árias mesmo na peça intitulada Geneviève de Brabant. Havia bastante gente entre ela Cervantes e sua mãe, que encontrei e disse-me o que pensava da música de Offenbach no sentido de minha opinião, indo depois a Esmeralda oferecer uma imensa corôa de flores ao Offenbach

Esqueci-me de dizer ontem que na Universidade fundada por Franklin há na sala dos atos uma bela vidraça pintada relativa à vida de Franklin.

O belo edifício da Academia de Ciências N. foi construído por doações, mas só tem de renda anual de 4 a 8 mil dol.

 

23.06.1876 Página