07.07.1876

 

    Antes do almoço estive no magnífico edifício do Western Union Telegraph – Aí convergem 40 linhas. As proximidades parecem uma meada de fios que se cruzam no ar. Tem tubos pneumáticos para os telegramas do serviço das principais estações da cidade, e a 5 de agosto começa a trabalhar em grande parte da cidade o telégrafo por meio de fios dentro de tubos de ferro enterrados 3 pés. Mandei um telegrama para a minha filha. Subi quase até o cimo do edifício. Que bela vista! Pode-se estudar daí a topografia da cidade. Vi a ilha de Bedlos onde será assente a Estátua da Liberdade feita em Paris.

    Depois das 10 Academia de Belas Artes – acompanhou-me Roosevelt. Tem bastantes quadros dos melhores autores modernos. Não possue estátuas. Há aulas de desenho sobretudo d’après la bosse o modelo vivo. Creio que os artistas também aí podem pintar. Cooper Institute. É uma espécie de conservatório de artes e ofícios. O octogenário Cooper seu fundador e grande amigo de Agassiz acompanhou-me por todo o edifício que tem muitos andares e é muito grande querendo até que eu visse tirar dentes depois da anestesia pelo gás hilariante. Assim mesmo o pobre homem contorceu-se bastante quando arrancaram-lhe 2 dentes. Também vi fazer dentaduras. Há estabelecimento de gravura sobre madeira e chapa metálica. Do telhado da casa onde me levou Cooper apesar de seus 86 anos, goza-se de bela vista.

    Astonian Library com pouco mais de 10.000 volumes fundada pelo célebre negociante Astor, cujo retrato lá vi com sua fisionomia muito característica de homem de ganhar dinheiro. O superintendente, Carson Brevoort é muito instruído; fala o francês correntemente e foi secretário de Washington – Irving quando ele esteve Ministro na Espanha. Contou-me que este jamais se casara por causa da delicadeza de seus sentimentos; tendo deixado de freqüentar uma mulher que amava por lhe ter ofendido expressões menos delicadas. Astor fez sua fortuna no comércio de peles e contou-me Mr. Brevoort que visitando aquele uma coleção de quadros só reparara no bem pintado de uns coelhos peludos. Disse-me que adquirira na Holanda documentos curiosos do tempo dos Holandeses no Brasil e que me enviaria uma indicação escrita a tal respeito. Talvez seja bom comprar para o Instituto Histórico.

    Esqueci-me de falar de uma bela sala que acomoda de 2000 a 3000 pessoas no Cooper Institute; muito acústica e bem arejada e aquecida por meio de tubos. Também aí sofríveis laboratórios de química e gabinete de física. Há conferências. Aí se reúne a sociedade de geografia. A oficina de gravura trabalha para diversas nações, fazendo seus bilhetes de emissão. Penso que esta oficina é dependência do Instituto. Cooper pouco me explicava e impedia por eu não querer deixá-lo que eu me informasse cabalmente. Já tinha visto Columbia College, Universidade desta cidade onde há 1300 estudantes, que não moram nela. Acompanhou-me o professor de química Chandler e lá achei a mulher do presidente do colégio Mr. Bernard, irmão do general que mandou-me há anos uma memória matemática sobre o giroscópio. Tem boas coleções e o laboratório de química está muito bem montado. Chandler mostrou-me diversas projeções. Observatório muito pequeno – o indispensável. O estado nada deu para esse estabelecimento de que a parte antiga de tempo da colônia e a nova de 15 anos a esta parte.

    Ainda vi outra coleção de quadros, e de estátuas – entre elas o Napoleão 1º de vela, que é obra de grande mérito; a latona de Rimehart etc. Também há um busto colossal de Bryant 016, feito de bronze. Agradou-me. Pretenderam colocá-lo no Central Park. Nesta casa existe a tão falada coleção Cesnola de objetos fenícios achados na ilha de Chipre, e onde se encontram tantas formas gregas e egípcias. Gostei muito de vê-la e parece que não houve fraude da parte de Cesnola.

    Depois das 5 ½ entrei na Appleton Library cujos livros são tão conhecidos no Brasil e fui ver a casa dos imigrante – Castle-Garden. Foi um antigo forte. Os imigrantes podem, quando pobres estar aí até 6 semanas, depois são obrigados a trabalhar no estabelecimento municipal em Ward-Island. Dormem por cima de uma espécie de galeria circular elevada, e no chão. Tem os anexos das casas onde tomam emprego, e se tratam enquanto não vão para o hospital de caridade. Esta casa nada tem de notável, e até achei-a pouco asseada.

    Finalmente fui à casa de Tomsen onde houve soirée cantante. Uma senhora Henne é muito bom contralto. Também tocou violoncelo o Werner. Havia gente com quem conversar. O velho Peter Cooper retirou-se cedo.

 

07.07.1876 original