banner imprensa

Museu Imperial e Aliança Francesa oferecem concerto gratuito de pianista francês

Museu Imperial e Aliança Francesa oferecem concerto gratuito de pianista francês

 

Amantes da música erudita poderão desfrutar do concerto gratuito de um dos mais importantes pianistas franceses da atualidade. No dia 2 de outubro, domingo, às 16h, Philippe Cassard fará uma apresentação especial no Museu Imperial, com um repertório de Franz Schubert.

 

Formado em 1982 pelo Conservatório Nacional Superior de Música de Paris, Cassard acumula prêmios e apresentações ao lado de grandes nomes ao longo de sua carreira, além de 24 álbuns lançados desde 1988. Foi ainda convidado de importantes orquestras, como a Filarmônica de Londres, a Orquestra Nacional da Franca e a Filarmônica de Budapeste, entre outras.

 

Além de pianista, Cassard é jornalista, produtor e grande conhecedor de música, sendo autor de ensaios como a biografia de Schubert, publicada pela editora francesa Actes Sud. Por isso, durante as apresentações, o público poderá também conferir comentários sobre as obras e conhecer um pouco mais sobre a música erudita.

 

O espetáculo, realizado em parceria com a Aliança Francesa, tem entrada gratuita. Os convites podem ser retirados na bilheteria do Museu até o horário do evento.

 

Silvio Tendler encerra 1ª Mostra de Cinema e História do Museu Imperial

Silvio Tendler encerra 1ª Mostra de Cinema e História do Museu Imperial

 karl_schurster_e_silvio_tendler_no_debate_durante_a_mostra

Na noite da última quinta-feira, 22 de setembro, o cineasta Silvio Tendler foi aplaudido de pé pelo público da 1ª Mostra de Cinema e História do Museu Imperial. Na ocasião, foi exibido seu documentário “Utopia e Barbárie” (2010), seguida de um encontro com Tendler, no qual ele conversou com os participantes sobre seus filmes e sobre a relação entre Cinema e História.

 

“Utopia e Barbárie” apresenta um panorama desde o pós-Segunda Guerra Mundial até os dias de hoje, período marcado por revoluções e ideologias, mas também por violências e ditaduras. No filme, são abordadas questões como Hiroshima, o Holocausto, as revoluções socialistas e as ditaduras na América Latina, entre outras.

 

Um dos aspectos interessantes do documentário é o fato de ser narrado em primeira pessoa. Segundo o próprio Tendler, isso constituiu em um desafio. “Eu sempre quis fazer filmes históricos, mas não com uma história abstrata, e sim ancorada em personagens. Então, foquei em presidentes da República, o que foi o caso dos filmes sobre Juscelino Kubistchek e Jango. Em seguida, saí dos presidentes, mas continuei com personagens, como o cineasta Glauber Rocha e o geógrafo Milton Santos. Em Utopia e Barbárie, eu não tinha um personagem para ancorar a história, então, pela primeira vez, tive a coragem de me colocar como personagem e contar a história em primeira pessoa”, explicou.

 

O cineasta, que também é historiador, ressaltou a importância dessa relação entre Cinema e História, que pautou sua carreira. “Cinema e História sempre foram minhas duas paixões. Então, percebi que a História brasileira pode resultar em ótimos filmes”.

 

O mediador do debate, o historiador e professor Karl Schurster, concordou e destacou que “a relação do Cinema com a História é a de uma arte que veio alertar a História sobre como ela sempre foi conservadora. O cinema foi um alerta de que História é movimento”.

 

Encerrando a noite, o diretor do Museu Imperial, Maurício Vicente Ferreira Júnior, falou sobre a importância das discussões levantadas ao longo da Mostra. “Para alguns, pode parecer estranho que o Museu Imperial, que tem como atribuição regimental tratar de um certo período histórico, abrigue uma mostra de cinema que trata de questões contemporâneas. Mas é preciso lembrar que o imperador d. Pedro II levantou questões sociais que não estão resolvidas ainda hoje”, lembrou. “O Museu é um local de preservar a memória, mas também de projeção para o futuro. Estamos trabalhando no sentido de transformação, de construir algo melhor”.

 

A 1ª Mostra de Cinema e História do Museu Imperial foi realizada de 20 a 22 de setembro, com exibições de filmes, palestras, debates e encontros com cineastas. O evento fez parte da programação da 5ª Primavera dos Museus, que vai até domingo com atividades em museus de todo o país.

 

Palestra na Casa de Cláudio de Souza fala sobre imprensa feminina do início do século XX

Palestra na Casa de Cláudio de Souza fala sobre imprensa feminina do início do século XX

 

Cláudio de Souza foi um importante escritor e dramaturgo brasileiro, tendo presidido a Academia Brasileira de Letras em duas ocasiões (1938 e 1946). Mas uma face sua que poucos conhecem é o seu grande entendimento sobre o universo feminino, que esteve presente em suas obras literárias, peças teatrais e artigos.

O maior exemplo dessa face é a sua colaboração na Revista Feminina, que circulou entre 1914 e 1936, na qual escrevia sob o pseudônimo de "Anna Rita Malheiros". A publicação, que pertencia à irmã de Cláudio de Souza, chegou a vender 20 mil exemplares na década de 1920, quando a média de revistas de grande circulação era de 10 mil. Grande parte desse sucesso se devia aos artigos de "Anna Rita", da qual não se descobriu a verdadeira identidade até o término da revista.

É sobre esse tema que a professora e pesquisadora paulista Sandra Lúcia Lopes Lima falará no dia 23 de setembro, na Casa de Cláudio de Souza/Museu Imperial. A palestra “Cláudio de Souza e a Revista Feminina” terá início às 18h30, com entrada gratuita.

O público poderá conferir ainda a exposição “O olhar feminino na literatura de Cláudio de Souza”, que aborda não somente sua participação na Revista Feminina, mas todos os aspectos de sua vida e obra que possuem relação com as mulheres. A mostra está aberta à visitação de terça a sexta-feira, das 11h às 18h, mas, no dia 23, poderá ser visitada no horário da palestra.

Em seguida, às 20h, a noite será fechada com o concerto “Mulheres, Museus e Memória”, no qual o conjunto Anima e Cuore da Universidade Católica de Petrópolis (UCP) irá apresentar um repertório formado por compositoras mulheres.

A programação da Casa de Cláudio de Souza faz parte da 5ª Primavera dos Museus que acontece em todo o país e tem como tema “Mulheres, Museus e Memórias”. Além dos eventos da Casa, o Museu Imperial promove ainda exposições, uma mostra de cinema e outras atividades na instituição. Para a programação completa da Primavera dos Museus, acesse www.museuimperial.gov.br.

A Casa de Cláudio de Souza fica na Praça da Liberdade, 247, Centro, Petrópolis. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail mimp.casaclaudiodesouza@museus.gov.br ou pelo telefone (24) 2245-3418.

 

Museu Imperial inaugura exposição de retratos femininos

Museu Imperial inaugura exposição de retratos femininos

 

No âmbito da 5ª Primavera dos Museus, o Museu Imperial inaugura nesta terça-feira, 20 de setembro, uma mostra temporária. A exposição se insere na temática da Primavera dos Museus deste ano, “Museus, mulheres e memórias”, e apresenta retratos femininos que compõem o acervo da instituição.

 

Os retratos apresentam mulheres não pertencentes à família imperial, entre elas baronesas, viscondessas, senhoras da aristocracia, anônimas e aquelas que por muito tempo foram “esquecidas”. Nesse sentido, destaca-se a “Nhozinho no colo da mucama”, de autor desconhecido, que retrata o menino Luis Pereira de Carvalho e sua mucama Catarina. Assim, a exposição permite observar as figuras femininas e como eram retratadas no Brasil do século XIX.

 

A mostra faz parte do circuito de exposição do Museu Imperial e está inserida no valor do ingresso para visitação ao palácio, que custa R$ 8,00 (inteira) e R$ 4,00 (meia). O horário de visitação é de terça a domingo, das 11h às 18h.

 

5ª Primavera dos Museus

 

Além da mostra temporária, a 5ª Primavera dos Museus conta com outras atividades no Museu Imperial e na Casa de Cláudio de Souza. Entre elas, está a exposição virtual “Mulheres, Museu Imperial e memória”, que pode ser acessada no portal www.museuimperial.gov.br. São cerca de 60 fotografias e ilustrações que apresentam as mulheres no acervo e na história do Museu Imperial.

 

Entre os dias 20 e 22 de setembro, acontece também a 1ª Mostra de Cinema e História do Museu Imperial. Com sessões às 15h e às 19h, a mostra oferece exibições de filmes e debates com cineastas, historiadores e pesquisadores. Entre os destaques estão os cineastas Vladimir Carvalho e Silvio Tendler, que serão os convidados dos dias 20 e 22, respectivamente, às 19h.

 

Na Casa de Cláudio de Souza, a programação girará em torno da presença do universo feminino nas obras desse escritor e dramaturgo. A exposição “O olhar feminino na literatura de Cláudio de Souza” abordará não somente seus livros, mas também seus artigos para a Revista Feminina, na qual escrevia sob o pseudônimo de Anna Rita Malheiros. A exposição, inaugurada em 20 de setembro, pode ser visitada gratuitamente de terça a sexta, das 11h às 18h.

 

Ainda inserida nessa temática, na sexta-feira, 23, a professora e pesquisadora Sandra Lúcia Lopes Lima apresentará a palestra “Cláudio de Souza e a Revista Feminina”, às 18h30, com entrada franca. Em seguida, às 20h, haverá o concerto “Mulheres, museus e Memória”, com o conjunto Anima e Cuore da Universidade Católica de Petrópolis.