MUSEU IMPERIAL REGISTRA MAIS DE 10% DE AUMENTO DE PÚBLICO EM 2017

Em 2017, o Museu Imperial continuou sendo a mais visitada atração da cidade de Petrópolis, obtendo um incremento superior a 10% se comparado com o ano de 2016.

Ao considerarmos a visitação ao Palácio Imperial, o espetáculo Som e Luz, a dramatização Um Sarau Imperial e outros projetos idealizados pela instituição, o museu registrou um público de 409.034. Fizeram parte desse montante, turistas nacionais e estrangeiros, professores, estudantes, moradores da cidade e pesquisadores vindos não só do Brasil, mas do exterior.

Quando contabilizamos a visitação de estudantes e professores de escolas públicas e privadas observamos o total de 53.644 pessoas, o que mais uma vez comprova a importância dos projetos educativos, que são cuidadosamente desenvolvidos pelo Setor de Educação. Dessa forma, as escolas interessadas agendam previamente seus grupos e, assim, com educadoras capacitadas, participam de atividades como as visitas mediadas ao palácio e outras destinadas a todas as idades, tendo como principal objetivo o conhecimento  dos costumes da sociedade brasileira do século XIX, de aspectos do período monárquico e sua influência na sociedade atual, além da história da cidade de Petrópolis.Museu Imperial fim

Outra atração não menos importante é o jardim, que, projetado por Jean Baptiste Binot, abriga várias espécimes raras e variadas incluindo as famosas palmeiras imperiais. O espaço é utilizado não só por moradores, mas por visitantes da cidade que desfrutam das belezas naturais ao caminhar pelo local diariamente. Além disso, o turista ainda pode ser surpreendido com algumas espécies da fauna, como esquilos e micos que habitam o local.

O espetáculo Som e Luz e a dramatização “Um Sarau Imperial”, projetos permanentes do Museu Imperial, obtiveram juntos um público de 36.187 pessoas. O Som e Luz é oferecido de quinta-feira a sábado, sempre às 20h, com duração de 45 minutos, e convida o visitante a fazer uma viagem no tempo através de um filme projetado em cortina d’água. Em 2017, 24.666 vivenciaram o espetáculo. A dramatização “Um Sarau Imperial”, que com criatividade retrata o ambiente do século XIX com modinhas, poesias e conversas, obteve, em 2017,  11.521 espectadores, tendo um crescimento de aproximadamente 47% em relação ao ano anterior. Através da interatividade com o público, a atividade possibilita perceber a influência e a transformação do passado no presente.O sarau é realizado às quintas, sextas e sábados, às 18h30min, no Cine Teatro Museu Imperial.

Outros eventos como concertos, meditação, ioga, seminários e palestras também foram promovidos gratuitamente em 2017 para o público oriundo de Petrópolis e de regiões vizinhas, fazendo com que esses interagissem dinamicamente com o Museu Imperial. Dessa forma, estiveram presentes 9.745 espectadores.

O Museu Imperial ainda conta com espaços onde se realizam reuniões, assembléias e encontros abertos aos interessados. Como destaque, podemos citar as reuniões do Tour da Experiência Caminhos do Brasil Imperial e dos diversos grupos de trabalho do COMTUR. No ano passado, diversas pessoas prestigiaram tais eventos.

É importante citar o Arquivo Histórico como um setor fundamental do Museu, que com cerca de 250 mil documentos atrai estudantes, historiadores e pesquisadores de todas as partes do Brasil e do mundo. Roteiristas e cineastas também fazem parte desse universo, que consultam o acervo a fim de realizar pesquisas de época para contextualizar a história que será contada.

Já a Biblioteca, com sua estrutura aconchegante, possui um extenso acervo com 60 mil títulos de história do Brasil, biografias e artes, e ainda disponibiliza cerca de 8 mil obras raras, como por exemplo a de Vicenzo Cartari intitulada “Le imagini i dei gli antichi”, editada em 1567, o livro mais antigo da coleção. O local ainda possui periódicos e almanaques, sendo um dos mais procurados o “Almanak Administrativo, Mercantil e Industrial Laemmert”. Devido ao grande sucesso, em 2017 o setor continuou a produzir o projeto “Fale-me de Petrópolis”, que contou com a presença de diversas personalidades petropolitanas para falar um pouco sobre a sua experiência de vida na cidade.

Voltada para o público infantil, a Biblioteca Rocambole oferece uma programação diferenciada com títulos diversificados, além de contação de histórias, filmes e atividades culturais para os pequenos grandes leitores. O sucesso das atividades pode ser comprovado com a presença de 2.269 pessoas que usufruíram do espaço.

Não podemos deixar de falar da Casa de Cláudio de Souza, subunidade do Museu Imperial, que, localizada na Praça da Liberdade e com uma edificação datada do final do século XIX, ofereceu ao público eventos gratuitos nas mais diversas áreas, dentre as quais: saúde, educação, literatura, além de exposições, palestras e lançamento de livros. Contudo, o visitante ainda pode realizar uma visita à residência, que possui um rico acervo do escritor. No ano passado estiveram presentes 8.195 pessoas.

E como o Museu Imperial tem como base a excelência em suas atividades, em 2018 o público poderá se preparar para mais novidades.

Museu Imperial/Ibram/MinC

Endereço: Rua da Imperatriz, 220 – Centro – Petrópolis, RJ
Telefones: (24) 2233-0300 / (24) 2233-0360
E-mail: mimp.faleconosco@museus.gov.br 
Site: www.museuimperial.gov.br 
Twitter: @museuimperial 
Facebook: www.facebook.com/museuimperial  

Visitação: de terça a domingo, das 11h às 18h
Jardins: de terça a domingo, das 8h às 18h  

Preços:
Adultos: R$ 10,00
Estudantes, professores e maiores de 60 anos: R$ 5,00
Menores de 7 anos e maiores de 80: gratuito
Moradores de Petrópolis e petropolitanos, às quartas-feiras e no último domingo do mês: gratuito 

Assessoria de Imprensa
Patricia França e Paula Rangel
(24) 2233 – 0387 / 2233-0392
mimp.imprensa@museus.gov.br