• Palácio Imperial de Petrópolis, residência de verão do imperador d. Pedro II e sua família, construído entre 1845 e 1862. Abriga o Museu Imperial desde 1940.
  • François René Moreaux. Proclamação da Independência do Brasil. Óleo sobre tela, 1844.
  • D. Pedro II. Escultura oferecida pela municipalidade de Petrópolis ao Museu Imperial, em 1941. Jardins do Palácio Imperial de Petrópolis.
  • Friedrich Hagedorn. Vista do Palácio Imperial de Petrópolis. Têmpera sobre cartão, c. 1855.
  • Sala de Estado. Palácio Imperial de Petrópolis. À esquerda, o trono imperial do Palácio de São Cristóvão, residência oficial da família imperial brasileira.
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
Considerações sobre o uso educacional de museus...
 
A Educação para o Patrimônio contempla as práticas educacionais de museus e pode ser entendida como: 
 
“Formas de mediação que propiciam aos diversos públicos a possibilidade de interpretar objetos de coleções dos museus, do ambiente natural ou edificado,atribuindo-lhes os mais diversos sentidos, estimulando-os a exercer a cidadania e a responsabilidade social de compartilhar, preservar e valorizar patrimônios material e imaterial com excelência e igualdade.”
 
Denise Grinspum:
Pode-se definir patrimônio como o processo de seleção de um bem cultural, de natureza material ou imaterial, que é legitimado por uma sociedade através do seu conhecimento e da sua apropriação. Esta ação resulta na eleição deste bem como herança cultural, devendo ser valorizado e preservado pela geração presente, visando à sua perpetuação pelas gerações futuras.
 
Descobrindo o objeto...
 
- A habilidade de interpretar os objetos e fenômenos culturais amplia nossa capacidade de compreender o mundo;
 
- Cada produto da criação humana, de caráter utilitário, artístico ou simbólico, é portador de sentidos e significados, cuja forma, conteúdo e expressão devemos aprender a “ler”, ou seja, “decodificar”.- Aspectos físicos (O que parece ser este objeto?).
 
Aspectos principais a observar:
 
- Construção (Como foi feito?);
- Função (Para que foi feito?);
- Forma / design (O objeto tem uma boa forma? É bem desenhado?);
- Valor (Quanto vale este objeto?).
  
O estudo do meio
 
- É um recurso pedagógico que possibilita aos estudantes adquirirem um “olhar indagador”;
 
- Oferece oportunidades de envolvimento com metodologias próximas às da pesquisa científica, com atividades:
anteriores à visita (levantamento de questões a serem investigadas, seleção de informações);
durante a visita (observações em campo, comparação entre dados levantados);
depois da visita (organização de dados e conclusões).
 
- A prática do registro permeia todo o processo:
Aluno - sistematização da atividade, atribuindo-lhe uma função social (os conhecimentos precisam ser socializados e compartilhados, materializados em produtos culturais).
Professor - preparação de relatórios contendo reflexões e procedimentos pedagógicos utilizados, para serem consultados por outros professores (legitimidade de práticas bem-sucedidas).
 
Enfoque multidisciplinar 
 
- Os objetos patrimoniais, monumentos, sítios e centros históricos são recursos educacionais que permitem a ultrapassagem dos limites de cada disciplina, e o aprendizado de habilidades e temas;
- O diálogo estabelecido com o público escolar em um museu está interligado com a História e com outras áreas do conhecimento como Economia, Artes, Arquitetura, Literatura, Música, Geografia, Ciências, Matemática, Sociologia...
 
Sugestões de eixos temáticos (PCN)
 
- No primeiro ciclo: História local e do cotidiano
- No segundo ciclo: História das organizações populacionais
 
 
grafico professor