banner perguntas

Onde ficavam os banheiros e a cozinha?

O palácio de verão da família imperial não possuía água encanada. No andar superior havia um "quarto de banhos" com uma banheira de folha de flandres e um lavatório de louça; a água era transportada em vasilhas apropriadas. Como vaso sanitário utilizavam-se as "comuas" ou chaises-percées, espécies de cadeiras com urinóis embutidos. Um exemplar pode ser visto no sobrado.

A cozinha ficava em construção externa, atrás do palácio. A comida era transportada para o corredor lateral à sala de jantar, em caixas de madeira forradas de zinco, com carvão em brasa ao fundo para mantê-la quente. No corredor, a comida era transferida para as travessas que iam à mesa.

Como saber mais?

O Museu Imperial possui ainda um dos mais importantes arquivos históricos do Brasil; seu Arquivo Histórico conta com mais de 200 mil documentos, gravuras, mapas e fotografias. A Biblioteca do Museu, especializada em história brasileira dos séculos XVIII e XIX, conta com mais de 50 mil volumes, com 8 mil obras raras. Ambos os setores atendem a estudantes, professores e pesquisadores de todo o Brasil e do exterior. O setor de Educação atende a escolas e estudantes por meio de visitas monitoradas que podem ser agendadas com antecedência.

Se quiser saber mais sobre o Museu Imperial e suas coleções, contate-nos através de correspondência, e-mail ou telefone para marcar uma consulta.

Onde era a senzala e onde ficavam os criados?

A construção que hoje abriga a coleção de viaturas está no lugar das antigas cocheiras e armazéns, denominados "ucharias", onde ficavam os poucos escravos, cocheiros e auxiliares de serviços gerais além de mantimentos e instrumentos de trabalho. Os empregados do palácio, que tinham acesso à família imperial, eram assalariados (inclusive os escravos) e se dividiam em diferentes níveis de hierarquia. Os "moços da câmara" eram em geral jovens de boas famílias, que prestavam serviço direto ao imperador, à imperatriz e às princesas que também contavam com suas damas de honra. Hospedavam-se no próprio palácio, ou na Casa dos Semanários, atual Palácio Grão-Pará, situado ao fundo da praça, atrás do Museu.

Nome completo de: d. Pedro I

Pedro de Alcântara Francisco Antônio João Carlos Xavier de Paula Miguel Rafael Joaquim José Gonzaga Pascoal Cipriano Serafim de Bragança e Bourbon. 

Nome completo de: d. Pedro II

Pedro de Alcântara João Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Leocádio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga de Bragança e Bourbon.