banner organize visita

 

O Telefone

Em 25 de junho de 1876, nos Estados Unidos, d. Pedro II visitou a Exposição Universal da Filadélfia, que comemorava o centenário da independência do país. Entre inúmeros pavilhões (inclusive um do Brasil) e expositores, ele se dirigiu a um inventor que, até então, não vinha recebendo atenção do público: Alexander Graham Bell.

O imperador já mantinha contato com Bell e resolveu experimentar o invento que ele apresentava na mostra: o telefone. Segundo alguns historiadores afirmam, d. Pedro II teria ficado tão impressionado que teria exclamado: “Céus, isto fala!”. O interesse do imperador do Brasil despertou a curiosidade de outros participantes da exposição e contribuiu para o sucesso e a disseminação do invento.

Esse interesse de d. Pedro II fez com que o Brasil fosse o segundo país a ter telefone. Os primeiros aparelhos ligavam o paço de São Cristóvão à Fazenda Imperial de Santa Cruz. Em 29 de novembro de 1877, foi inaugurada a primeira estação telefônica do país, no Rio de Janeiro. E, dois anos depois, foi publicado o Decreto nº 7.539, de 15 de novembro de 1879, que “Concede a Charles Paul Mac Kie permissão para construir e explorar linhas telephonicas nesta capital e seus suburbios e na cidade de Nictheroy”.     

Telefone de fabricação inglesa. Ligava o Paço de São Cristóvão à Fazenda Imperial de Santa Cruz. Dim. 0,37m X 0,215m. Final do sec XIX.  Acervo do setor de Museologia do Museu Imperial.      

Trecho do diário de d. Pedro II. 25 de junho de 1876. Acervo do Arquivo Histórico do Museu Imperial.

Transcrição:

O telefone de (     ) não deu perfeito resultado, mas assim mesmo duas pessoas leram – uma quase nada – dois telegramas que mandei ao mesmo tempo – Verity one single. All the sciences conduct to varity – aplicando o ouvido a um dos tubos acústicos. Em todo o caso ficou demonstrado o belo princípio achado por Konig e que o professor Baker explicou assim como sua aplicação ao telefone, bem como sua praticabilidade. Depois examinei com Sir W. Tompson o aparelho elétrico automático e quadrupler, creio eu e finalmente a aplicação que Bell, o mesmo do Instituto dos Surdos-mudos de Boston, fez do princípio de Konig à transmissão dos sons pelo fio elétrico. Seu aparelho é mais simples que o outro porém não é como este aplicável à telegrafia. Não é parecer somente meu; mas que Sir W. Tompson achou exato.         

Trecho do diário de d. Pedro II. 13 de julhode 1890. Acervo do Arquivo Histórico do Museu Imperial.

Transcrição:

Quando Graham Bell achou o telefone em 1867 quem pensaria que em 1887 se telegrafasse de Paris a Marselha?

 

< Anterior   Próxima >